sábado, 12 de março de 2011

DE PARDAL NO JAPÃO

http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_africa.asp?ID=4541
http://joaopcfurtado.blogspot.com/


Caro amigo e humano João
De novo estou eu no Japão
E sinto uma enorme compaixão
Vendo tamanha morte e destruição!

O Vulcano adormecido na profundeza
Estremeceu e acordou furioso
E pôs a mostra a força da natureza
Aos homens num tremor raivoso!

Vi onda jamais vista a terra engolir
E a morte impiedosa aos homens matar
E a calma oriental negando fugir
Pavoroso, mas aceitando o azar!

O mundo deve triste estar
Pelo que vejo por cá espalhado
São mortes tantas que calcular
Dificilmente conseguiras Furtado!

A onda continua vagueando
O Tsumani ainda não se desfez
Enquanto cá no Japão na dor ando
Tu contraído a noticia sentado vez!

Provavelmente outras ilhas o Tsunami visitará
Espero que muitíssimo mais fraco
E que pouca ou nenhuma dor levará
Na sua macabra viagem pelo Indico!

Eu Pardal que escrevo-te do Oriente
Estou da força da natureza ciente
Que a dor aqui tristemente presente
Podia ser maior se no impreparado ocidente!


João Furtado
http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_africa.asp?ID=4541
http://joaopcfurtado.blogspot.com/

Sem comentários:

Publicar um comentário